O Campo em números

Campo em números

Setor amarga prejuízo

A safra 2014/2015, que termina no dia 31 de março, aponta para uma retração na moagem de cana-de-açúcar no Centro-Sul do País. Segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o volume de cana processada pelas usinas da região atingiu 554 milhões de toneladas em dezembro. O resultado representa queda de 7% em relação à safra 2013/2014, quando foram processados 597 milhões de toneladas. Em valores, a queda de cerca de 30 milhões de toneladas deve gerar perdas de R$ 3 bilhões às usinas. A redução na colheita foi provocada pela seca em São Paulo e Minas Gerais.

Dinheiro em caixa

A cooperativa paranaense Copacol, de Cafelândia, fechou 2014 com um faturamento de cerca de R$ 2,5 bilhões. Com isso, serão liberados aos associados R$ 57 milhões em dividendos. A primeira parte do montante, cerca de R$ 25 milhões, já foi repassada em dezembro. O restante será pago no início do mês que vem, após a realização da assembleia-geral da cooperativa.

Certificado

Receber a renovação das certificações (ISO 9001 e ISO 14001) atesta a qualidade de nossos esforços em desenvolver e manter ações ligadas à produção sustentável e à gestão da qualidade nos processos institucionais. Esta é mais uma conquista da ABCZ para a pecuária nacional”. 

CLAUDIO PARANHOS, presidente da ABCZ

Setor em alta

O setor de defensivos agrícolas fechou 2014 com um faturamento de R$ 34,5 bilhões. Segundo o Sindiveg, a soja foi o carro- chefe desse mercado, com 51,3% das vendas. A oleaginosa movimentou R$ 15,4 bilhões.

Cooperação

Com o objetivo de qualificar os pequenos agricultores, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e a Conab firmaram acordo de cooperação técnica para a construção de centros vocacionais tecnológicos em todo o País. O primeiro deles, orçado em R$ 1,4 milhão, será construído em Contagem, na CeasaMinas. 

O apetite da Nutreco

A companhia holandesa de alimentação animal Nutreco anunciou a aquisição das brasileiras Fatec Nutrição e Saúde Animal e BRN ova Sistemas Nutricionais. Com as aquisições, a Nutreco terá um salto na receita anual, passando de R$ 375 milhões para cerca de R$ 600 milhões.

Crédito a usinas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamentos para quatro projetos do segmento sucroenergético, no valor total de R$ 592,1 milhões. Os projetos receberão recursos das linhas Inova Sustentabilidade e Paiss Agrícola, de onde sairá a maior parte do dinheiro destinado à espanhola Abengoa Bioenergia Agroindústria, que terá cerca da metade do financiamento total. Serão R$ 309,6 milhões para implantar uma unidade de etanol de segunda geração. 

Mais fertilizante na terra

Com investimentos de R$ 115 milhões, a norueguesa Yara inaugurou no fim do ano passado sua unidade misturadora de fertilizantes em Sumaré, no interior de São Paulo. A fábrica tem capacidade de processar até 750 mil toneladas por ano.

Mais Alimentos

Os agricultores familiares brasileiros já contrataram mais de R$ 6,8 bilhões do programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) na 2014/2015. O financiamento é destinado a investimento e melhoria nas estruturas das propriedades rurais. O valor representa 54% do crédito de investimento acessado na safra anterior, total de R$ 12,7 bilhões. 

Crise russa

“A severa crise que atinge a Rússia, após as sanções econômicas de Estados Unidos, União Europeia, Austrália e Canadá, pode reduzir as importações totais de carne bovina do país em até 20%”. Isso deve ter impacto negativo nas vendas brasileiras” 

FERNAN DO GALLETTI, CEO da Minerva Foods 

Lácteos em expansão 

O conselho de administração da Vigor Alimentos autorizou a realização de um contrato de financiamento de R$ 150 milhões com o BNDES . A empresa de lácteos tem planos de expandir seu parque fabril. 

Exportação inédita

A Bunge Brasil embarcou 17 mil toneladas de açúcar, com certificação Bonsucro, para o Canadá. A Bonsucro é uma organização internacional que estabelece princípios socioambientais para o cultivo da cana.

Negócio fechado

A israelense ICL, fabricante global de produtos baseados em minerais especiais, com receita de US$ 6,3 bilhões, em 2013, anunciou a conclusão da compra de uma participação acionária da Vale Fertilizante na Fosbrasil S/A, produtora de ácido fosfórico purificado. Com a aquisição, cujo valor não foi divulgado, a ICL pretende aumentar sua competitividade no mercado nacional, através da utilização de sinergias com a Fosbrasil.

Comentário do mês: Paulo MolinarI, analista da Safras & Mercado

O mercado gaúcho de arroz, principal referencial nacional do cereal, encerra o ano de 2014 com preços firmes, apesar da realização de leilões sistemáticos dos estoques públicos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O terceiro levantamento para a safra brasileira 2014/2015, de arroz, da própria Conab, indica produção de 12,2 milhões de toneladas, o que representa um acréscimo de 0,7% sobre as 12,1 milhões de toneladas de 2013/14. No segundo levantamento, eram esperados de 11,6 a 13,2 milhões de toneladas. A área plantada com arroz na temporada 2014/15 foi estimada em 2,4 milhões de hectares, ante 2,4 milhões semeados na safra 2013/14. A produtividade das lavouras foi estimada em 5,2 mil quilos por hectare, superior em 1,3% aos 5,1 mil quilos por hectare na temporada passada. O Rio Grande do Sul, principal Estado produtor, deve ter uma safra de 8,3 milhões de toneladas, equivalendo a avanço de 0,7%.