O Campo em números

Carne bovina

exportações recuam

DUPLO INVESTIMENTO
JBS em expansão

A JBS, maior empresa de carnes do mundo, está ampliando seus investimentos fora do Brasil. No fim do mês passado, o grupo recebeu US$ 1,2 bilhão em linha de crédito de longo prazo, dos bancos Credit Suisse, Bank of America Merrill Lynch e Rabobank Nederland, para ser utilizada na aquisição da área de suínos da Cargill, nos Estados Unidos. a empresa também planeja colocar em operação em setembro de 2016 o terceiro frigorífico no país com capacidade para abater 1,2 mil bovinos por dia. O investimento será de US$ 100 milhões e a JBS estuda se utilizará de recursos próprios ou também linhas de crédito locais.

CRESCIMENTO
Alta Genetics fatura

A empresa canadense de inseminação artificial Alta Genetics prevê para este ano um faturamento de R$ 80 milhões, no Brasil, valor 11% acima de 2014. A previsão está em linha com a venda total de sêmen bovino no País, que deve bater um novo recorde em 2015, com 4,6 milhões de doses, de acordo com a Associação Brasileira de Inseminação Artificial.

Gripe aviária


“Vamos ver como o mercado global vai reagir com o surto de gripe aviária que atinge os Estados Unidos. Poderemos ter um aumento nas exportações muito melhor que os 5%previstos” RICARDO SANTIN, vice-presidente de aves da ABPA

SEM CRISE
Cocamar sonha alto

A paranaense Cocamar, cooperativa agrícola com sede em Maringá, elevou sua previsão de faturamento para R$ 3,1 bilhões, em 2015. O valor é 10% superior à receita de 2014. Com um volume recorde de soja no primeiro semestre do ano, a cooperativa espera receber 1,2 milhão de toneladas da oleaginosa, nesta safra.

PAPEL E CELULOSE
Investimento no setor

O setor de papel e celulose deverá investir, nos próximos cinco anos, cerca de R$ 53 bilhões no País, com o objetivo de aumentar as áreas de florestas plantadas, ampliar a capacidade de produção de madeira das fábricas já existentes e viabilizar a construção de novas unidades industriais. Atualmente, existem 7,2 milhões de hectares de árvores plantadas, que geram uma receita de cerca de R$ 60 bilhões, o equivalente a 6% do Produto Interno Bruto brasileiro.

AVIAÇÃO
Novidade no mercado

A empresa ERRES Aeronáutica, sediada em Santa Maria (RS), acaba de trazer para o Brasil, com exclusividade, o modelo Tucano R, uma réplica do Tucano EMB 312, aeronave utilizada pela Força Aérea no Brasil para o treinamento avançado dos pilotos. O equipamento que está disponível para venda por US$ 59,9 mil, conta com trem retrátil, hélice de passo variável em voo e estrutura totalmente em alumínio aeronáutico.


clique aqui para aplicar a imagem

Boi Gordo
Consumo fragilizado

No primeiro semestre do ano, de acordo com uma pesquisa da Scot Consultoria, de Bebedouro (SP), o preço médio da arroba do boi gordo foi de R$ 147,14, no Estado, valor 21,4% superior ao do mesmo período de 2014. Enquanto isso, o quilo da carne bovina com osso valorizou 17,3%, no mercado atacadista. A alta mais moderada da carne em relação ao boi expressa a dificuldade da indústria, em um cenário de consumo prejudicado pela situação econômica.

Açúcar
Exportações valorizadas

De janeiro a junho, as exportações de açúcar no Brasil foram de 10,33 milhões de toneladas, 2,2% sobre o mesmo período de 2014. Apesar da queda dos preços em Nova York, fruto do superávit no balanço mundial, o Brasil conseguiu manter o ritmo das exportações, graças à desvalorização cambial.

Milho
Clima empina as cotações

Dadas as condições climáticas menos favoráveis às lavouras no Meio Oeste americano, o preço do milho em Chicago tem mostrado tendência forte de alta. Em julho, o primeiro futuro da commodity foi negociado, em média, a US$ 428,10 o bushel, valor 15,49% superior a junho e 16,55% acima da média de maio deste ano.

Análise
Mercado de grãos em perspectiva


Ivan Wedekin, consultor em agronegócio

Os mercados de grãos revivem mais um momento de nervosismo, em função da volatilidade dos preços. Os estoques mundiais estão em recuperação. Na soja, eles hoje representam 18% do consumo mundial, contra 13% de dois anos atrás. Afetada por grande seca, a produção de milho nos Estados Unidos, em 2012, foi de 270 milhões de toneladas, levando os preços às alturas. Mas, a produção americana retornou aos 350 milhões de toneladas, ampliou os estoques e derrubou os preços. Variações de oferta, para mais ou para menos, determinam em muito o rumo dos preços.

Os agentes do agronegócio brasileiro estão em pleno “mercado de clima”, atentos ao desenvolvimento das lavouras americanas recém-semeadas. Chuvas em excesso puxaram os preços da soja, dos US$ 9 por bushel (um bushel equivale 27,2 quilos) para mais de US$ 10 dólares. É tempo de El Niño e logo será o momento de avaliar os impactos sobre a produção, no Brasil e na Argentina. E assim caminham os mercados. Por isso, hoje, a regra de ouro é ter um bom sistema de informação para o gerenciamento dos riscos do agronegócio.