O Campo em números

Novas taxas de juros do funcafé

Novas taxas de juros do funcafé

Divulgação

Em linha com o Plano Safra 2015/2016 (confira pág 22), o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), que fornece recursos subsidiados pelo governo para financiar os produtores, terá juros mais elevados a partir deste mês. As taxas ficarão entre 8,7% e 10,5% ao ano, ante os 6,5% da safra anterior. O Fundo contará com cerca de R$ 4 bilhões, um crescimento de 8% sobre o ano passado.

Apetite japonês


“Nós vamos tentar abrir o mercado do Japão para a carne bovina in natura brasileira. Os japoneses têm interesse no kobe beef, da raça Wagyu, e vamos atendê-los. Estou confiante que sai neste ano

ACORDO
JBS vai às compras

Pressionada pelo alto endividamento, a Marfrig Global Foods, anunciou a venda para a JBS da irlandesa Moy Park, sua subsidiária na Europa, por US$ 1,5 bilhão. Na transação, US$ 1,1 bilhão será pago à vista, e o restante será usado para quitar dívidas da Moy Park, que serão assumidas pelo JBS. Com o negócio, a empresa comandada por Wesley Batista, fortalece a posição em produtos processados à base de aves e amplia sua presença na europa, onde opera apenas uma unidade de embutidos, na Itália.

INVESTIMENTOS
Novo frigorígico

O governo do Paraná anunciou, no mês passado, que um grupo de investidores europeus vai instalar um novo frigorífico de aves,  em Piraí do Sul, a 180 quilômetros da capital Curitiba. Está previsto o investimento de R$ 200 milhões no projeto, que deverá estar concluído em 2017. A previsão é de que o frigorífico fature R$ 160 milhões, anualmente com o abate diário de 400 mil aves.

NUTRIÇÃO ANIMAL
Mercado aquece

De olho no mercado de nutrição animal, os pecuaristas Leandro Lucena Barros e Bernardo Rodenburg investiram    R$ 10 milhões e criaram a Libra Nutrição Animal, sediada em Redenção, no Pará, em funcionamento desde maio deste ano. Os sócios esperam que ainda nesse mês, a Libra atinja sua plena capacidade e passe a produzir 60 toneladas de ração por dia. A expectativa é de que o faturamento chegue a    R$ 20 milhões, neste ano.

SUCROenergético
Cai lucro do CTC

O Centro de Tecnologia Canaviera (CTC), instituição de pesquisa em cana-de-açúcar controlada por empresas sucroenergéticas, como a Bunge e a São Martinho, obteve lucro líquido de cerca de     R$ 5 milhões, na safra 2014/2015. O valor representa queda de 29% em relação aos R$ 7,3 milhões do exercício anterior.

INTERNACIONAL
Fonte de orgânicos

A americana Hormel Foods acaba de comprar sua compatriota Applegate Farms, por estimados de US$ 775 milhões, ingressando, com isso, no setor de carnes orgânicas. A operação tem como pano de fundo a tendência de adoção, pelos consumidores dos Estados Unidos, de dietas mais ricas em proteínas, baseadas em produtos orgânicos. Segundo a Hormel, com a aquisição, as vendas neste ano devem alcançar US$ 340 milhões.

FINANCIAMENTOS
Agricultura empresarial

Os financiamentos concedidos para a agricultura empresarial, entre julho de 2013 e maio deste ano, somaram R$ 144 bilhões, alta de 39% sobre o resultado obtido no mesmo período de 2012/2013. Segundo os dados do Ministério da Agricultura, divulgados no mês passado, R$ 105,4 bilhões foram destinados às modalidades de custeio e comercialização, e R$ 38,6 bilhões às áreas de investimento.

Bndes
Leite turbinado

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social aprovou um financiamento de R$ 32,5 milhões para a Castrolanda Cooperativa Agroindustrial Ltda, sediada em Castro (PR). Os recursos serão usados para investimentos em armazenagem, na usina de beneficiamento de leite da cooperativa e em ações ambientais.

Aquisicão


‘‘Após a fusão com a Ridley, assumimos a liderança global em saúde animal. uM Importante marco para a alltech ” Pearse Iyons, presidente da Alltech

BALANÇO
Camil recua

A Camil Alimentos informou, no mês passado, que obteve lucro líquido consolidado (operações no Brasil e no exterior) de R$ 104,9 milhões,  em 2014. O valor representa queda de 15,5% em relação aosR$ 124,2 milhões registrados no período anterior.

AGROpecuário
Mais valor no campo

O faturamento do setor agropecuário deve crescer 3,4%, em 2015, em relação a 2014, atingindo um Valor Bruto da Produção (VBP) de R$ 467,5 bilhões, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. A receita bruta da agricultura deve alcançar R$ 292 bilhões, elevação de 3,6% na comparação com 2014, enquanto a pecuária chegará a R$ 175,3 bilhões, expansão de 3,1% na comparação com o ano passado.

Comentário do mês

A safra de soja da América do Sul, que teve a colheita encerrada em meados de junho, deverá ser a maior da história e com números superiores aos das mais otimistas  projeções.  Levantamentos recentes confirmam que a produção no Brasil e na Argentina ficou acima do esperado.  O último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indicou que a safra brasileira, em 2014/2015, superou a casa de 96 milhões de toneladas. Houve um aumento de um milhão de toneladas na comparação com o levantamento anterior. Na Argentina, dados oficiais também apontaram um movimento  muito semelhante. O boletim de junho do Ministério da Agricultura da Argentina (Minagri) confirmou o sentimento positivo sobre a produção daquele país. Conforme os dados oficiais, os produtores argentinos colheram 61 milhões de toneladas. No levantamento anterior, a previsão era de cerca de 60 milhões de toneladas.


Paulo Molinari, analista da Safras & Mercado