Porteira Aberta

Adeus, diarreia

 

BEZERROS

A MSD Saúde Animal, unidade de negócios global de saúde animal da Merck – empresa global que desenvolve, fabrica e comercializa medicamentos e serviços veterinários -, lançou uma vacina contra diarreia em bezerros. A Bovilis Triguard irá proteger a maioria dos problemas sanitários dentro dos sistemas de produção da pecuária de corte que ocorre na fase de cria, quando os bezerros são mais susceptíveis às doenças. A enfermidade pode ter diversas causas, como excesso de leite consumido pelo bezerro, estresse, verminoses e doenças infecciosas entre as principais.

MILHO

Recorde no Maranhão

O Maranhão terá neste ano uma safra recorde de milho de 717,9 mil toneladas, um aumento de 11% comparado à safra anterior, quando foram colhidas 646,2 mil toneladas do cereal. Cerca de 11% da produção total do milho que será colhido em 2012 é cultivada por agricultores familiares. Eles receberam 883 toneladas de sementes do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).

Biocombustível

GraalBio na segunda geração

Os empresários Bernardo e Miguel Gradin, donos da GraalBio, anunciaram no dia 23 de maio que vão investir em biocombustível de segunda geração. Os Gradin construirão uma fábrica e um projeto piloto em parceria com a Beta Renewables, joint venture formada pela Chemtex, subsidiária do grupo italiano Mossi&Guidolf com o fundo Texas Pacific Group. A produção começa no próximo ano.

ENERGIA

Parceira europeia

O Piauí e a Espanha firmarão uma parceria técnica na área de energias renováveis, que começou a vigorar no mês passado. A parceria é a primeira do Estado com uma fundação espanhola, que já conversava sobre o assunto havia dois anos e meio. O Piauí tem grande potencial na área de energia eólica, termossolar e biomassa. Inicialmente, a parceria deve levar à confecção de um mapa energético do Piauí, além de mapas específicos, como os de radiação solar e potencial eólico. Depois, deverá ser elaborado um estudo de viabilidade de instalação de um centro de energias renováveis no Estado.

MERCADO

Exportações em alta

As exportações do agronegócio totalizaram, nos quatro primeiros meses deste ano, US$ 26 bilhões, um crescimento de 2,5% em relação ao mesmo período de 2011. Já as importações aumentaram 3%, com cifra de US$ 5,6 bilhões. O saldo comercial dos produtos do segmento cresceu de US$ 20,3 bilhões para US$ 20,8 bilhões. O complexo de soja puxou o crescimento das vendas externas, que foi de US$ 6 bilhões nos primeiros quatro meses de 2011, e saltou para US$ 8 bilhões no mesmo período.

CACHAÇA

Ypióca na mão dos gringos

O grupo britânico de bebidas Diageo, dono das marcas Johnnie Walker, Smirnoff, Baileys e Jose Cuervo, comprou a cachaça Ypióca, da família cearense Telles, por cerca de R$ 900 milhões, no dia 28 de maio. O negócio inclui também todos os ativos da companhia. A aquisição inclui uma destilaria em Paraipaba (CE), uma engarrafadora em Fortaleza (CE) e um centro de distribuição em Guarulhos (SP).

LATICÍNIOS

Mais queijo em Ijuí

Seguindo o embalo do setor de queijos, que apresenta um crescimento acima de 5% e movimenta R$ 7 bilhões por ano, a produção da BRFoods na fábrica de Ijuí, no Rio Grande do Sul, deverá ter um incremento de 30% ainda na primeira quinzena deste mês. Com isso, a produção da unidade gaúcha passará das atuais mil para 1,3 mil toneladas mensais. A fábrica de Ijuí produz também soro de leite e leite em pó.

PRAGAS

Tecnologia para algodão

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) acaba de aprovar uma variedade de semente de algodão, a GlyTol x TwinLink, desenvolvida pela Bayer CropScience, braço de produtos agrícolas da Bayer alemã. De acordo com a empresa, a combinação dos dois eventos representa uma opção aos cotonicultores brasileiros para o manejo conjunto de pragas e controle das plantas invasoras.

BASF

Sustentabilidade avaliada

A Basf apresentou os primeiros resultados da ferramenta AgBalanceTM, um método para medir e avaliar a sustentabilidade na agricultura. A metodologia foi aplicada em duas empresas do setor: a gaúcha SLC Agrícola, focada na produção de commodities, como o algodão, soja e milho, e a paulistana Guarani, uma líder entre as empresas sucroalcooleiras do País. O objetivo é demonstrar a possibilidade de identificação de pontos de melhoria na excelência operacional do agronegócio.

LATICÍNIOS

Laboratório em Hortolândia

O LabTec, laboratório especializado em análises para os setores químico, veterinário, alimentício, cosmético e de nutrição animal investiu R$ 25 milhões em uma nova instalação em Hortolândia, no interior de São Paulo. A utilização de métodos que identificam resíduos de medicamentos indesejados em leite, ovos, tecidos de animais e estudo de estabilidade de medicamentos é o diferencial do laboratório paulista.

AQUISIÇÃO

Monsanto vai às compras

A Monsanto anunciou, no mês passado, a compra, por US$ 250 milhões, da Precision Planting, empresa americana que desenvolve tecnologias para melhorar o espaçamento no solo e agricultura de precisão, com sede na cidade de Tremont, no Estado de Illinois. A equipe da Precision fará parte da unidade de Sistemas Integrados de Produção (Integrated Farming Systems) da Monsanto, que utiliza práticas agronômicas avançadas, genética de sementes e tecnologia de plantio para oferecer mais rendimento aos produtores com a utilização de menos recursos.

 

RAÇÃO

Mais alimentos para os animais

O Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), prevê crescimento de 2,8% das vendas de ração animal, em 2012. Em relação a 2011, a produção será de 66,2 milhões de toneladas de ração e 2,58 milhões de toneladas de suplementos minerais. Em 2011, o setor cresceu 5,2%, movimentou R$ 40 bilhões em insumos e produziu 64,5 milhões de toneladas de ração e 2,35 milhões de suplementos minerais. A previsão tem base nas demandas da suinocultura e avicultura.

 

PARCERIA

ADM em alta

A americana Archer Daniels Midland Company (ADM), líder mundial em processamento de soja, assinou um contrato que converterá a companhia em distribuidor global de fertilizantes e produtos especializados do grupo Iñesta, da Espanha, dona das marcas HAF e Alfredo Iñesta. A ADM distribui as tecnologias do Iñesta nas Américas Central e do Sul. Os produtos têm bioativadores e indutores de resistência, que melhoram a saúde das plantas.

 

PARANÁ

Feijão em baixa

Cerca de 600 mil toneladas de feijão, um dos ingredientes preferidos dos brasileiros, deixará de ser colhido neste ano. A soja está com preço mais atraente e, por isso, agricultores do Paraná, maior produtor nacional de feijão, vão optar pelo plantio da oleaginosa.

 

PLATAFORMA DA SOJA

O Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb) vai desenvolver, nos próximos anos, uma plataforma tecnológica, por meio de um estudo de campo que servirá como um manual de referência para o produtor melhorar a produtividade da soja. Segundo Alexandre Abbud, diretor-executivo do Cesb, o objetivo é atuar também em toda a cadeia produtiva e ampliar o manejo sustentável.

Como o comitê pretende aumentar a produtividade e a sustentabilidade na cadeia da soja?

Contamos com o Desafio Nacional de Máxima Produtividade como o principal instrumento do Cesb para elevar o patamar de produtividade da soja. Isso nada mais é do que uma competição entre produtores, que deverão separar em sua fazenda um talhão entre cinco e dez hectares com o cultivo de qualquer variedade de soja para ser avaliado. Com base nas informações coletadas durante o Desafio, vamos desenvolver essa plataforma tecnológica que servirá como ferramenta para os agricultores melhorarem o desempenho de suas lavouras.

Qual a finalidade dessa plataforma?

Aperfeiçoar a produção de soja no País. A produtividade da oleaginosa precisa crescer, sem ampliação de área agrícola, já que isso é sinônimo de desmatar. A ideia da plataforma é fomentar esse pensamento.

Qual foi a média de sacas por hectare do Brasil na safra passada? E o que esperar dos ganhos neste ano?

A média brasileira da safra passada foi em torno de 50 sacas por hectare. No entanto, neste ano será menor, em torno de 44 sacas. O motivo é a seca que afetou a produtividade na região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e o ataque da ferrugem asiática nas lavouras do Centro-Oeste.