Porteira Aberta

O dólar pesa nos custos

O plantio da safra 2015/2016 de grãos só terá início em setembro, mas os produtores já estão preocupados com o possível aumento dos custos de produção, causados pela valorização do dólar frente ao real, que encarece os insumos. No Mato Grosso, que lidera a produção de grãos do País, a próxima safra poderá ser o ciclo mais caro da história, segundo a estimativa do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) com base em levantamentos de março. O custo da lavoura de soja transgênica, por exemplo, poderá ser 22,3% mais caro no Estado, se comparado com a safra 2014/2015.

JUSTIÇA
Glifosato ameaçado

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça uma liminar que proíba novos registros de agroquímicos com oito ingredientes ativos, entre eles o herbicida glifosato. Além disso, o MPF  solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária a conclusão da análise toxicológica do glifosato, que está sendo efetuada há mais de um ano. A iniciativa do MPF contra os defensivos ganhou força após a divulgação, em março, de um relatório da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), da Organização Mundial da Saúde, que aponta o glifosato como um agente causador da doença.

LANÇAMENTO
A volta do LeitBom

A tradicional marca goiana LeitBom, lançada em 1964 e que estava fora de circulação em alguns Estados, desde 2010, já voltou para as gôndolas dos supermercados. O responsável pelo relançamento nacional é o Laticínios Bela Vista, de Piracanjuba (GO), que comprou a marca da LBR, que está em processo de recuperação judicial. O portfólio de relançamento da LeitBom inclui mais de 20 produtos, como leite longa vida, leite zero lactose, creme de leite, leite condensado, entre outros.

ENERGIA
Albioma compra a Codora

Em abril, a francesa Albioma, que produz energia de biomassa, anunciou a compra de 65% da Codora Energia, subsidiária de cogeração pertencente ao grupo sucroenergético Jalles Machado, de Goianésia (GO), que ficará com os 35% restantes do negócio. O valor da operação não foi revelado, mas se sabe que a Albioma assumiu dívidas da Codora, entre elas R$ 39 milhões junto ao BNDES. A estratégia da Albioma é expandir  sua produção de bioeletricidade  pelo  Brasil. Em 2014, a companhia adquiriu 100% da termelétrica da Usina Rio Pardo (SP).

MÁQUINAS
Colhedora cinquentona

Há cinquenta anos, a gaúcha Schneider Logemann (SLC) lançou a primeira colhedora autopropelida fabricada no Brasil. De lá para cá, com o crescimento da produção nacional de grãos, o País atraiu alguns dos principais fabricantes globais como a John Deere, que adquiriu a SLC em 1999, a CNH, do grupo Fiat, e a AGCO. No ano passado,o setor registrou a comercialização de 6.330 colhedoras no Brasil.

INVESTIMENTO
A JBS quer lasanha

A JBS Foods, divisão da JBS, criada em 2013 unificar as operações da JBS Aves e da Seara, vai investir R$ 20 milhões para ampliar  sua unidade de processamento de pratos prontos, lasanhas e pizzas em Lages (SC). Com a modernização de uma linha de lasanha, a empresa pretende aumentar em 82% a capacidade de fabricação desse produto. O investimento vai criar 100 novos postos de trabalho na fábrica. Hoje, a unidade conta com 684 funcionários.

INTERNACIONAL
União pelos pequenos

China, Índia e Indonésia, que lideram o G-33, um grupo de países em desenvolvimento, propuseram a criação de mecanismos para proteger pequenos produtores das oscilações de preços das commodities agrícolas e do aumento das importações. A proposta desses países, que  será discutida na mesa de negociações da Organização Mundial do Comércio, pode restringir a entrada de produtos agrícolas em seus mercados e prejudicar grandes exportadores, como o Brasil e os Estados Unidos. Para o G-33, os países precisam de salvaguardas, como sobretaxa nas importações para proteger os produtores locais.

EUA confirma gripe aviária

Em abril, a cepa letal H5N2 da gripe aviária afetou um plantel de 5,3 milhões de aves de uma granja de poedeiras em Iowa, principal Estado produtor de ovos dos Estados Unidos. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) já gastou US$ 45 milhões para combater o surto de gripe aviária, que começou no início do ano. Com a confirmação da doença por parte do USDA, frigoríficos como a Hormel Foods Corp e Tyson Foods Inc registraram quedas no valor de suas ações.

SUSTENTABILIDADE
Embalagens vazias

Segundo o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), o sistema Campo Limpo, que promove o descarte ambientalmente correto de embalagens  de defensivos, já destinou 10.933 embalagens no primeiro trimestre deste ano, o que representa um crescimento de 4%, em relação ao mesmo período de 2014. Pernambuco, Tocantins e Piauí registraram o maior avanço nos volumes destinados, com um crescimento de 129%, 125% e 75% do número de embalagens adequadamente descartadas.

TECNOLOGIA
Embrapa lança soja transgênica

A Embrapa e o Centro Tecnológico para Pesquisas Agropecuárias (CTPA), de Goiânia, lançaram cinco variedades de soja transgênica resistentes ao herbicida glifosato, com a tecnologia Intacta RR2. As novas sementes foram entregues a 15 produtores para testes na safra 2014/15 e estarão disponíveis comercialmente na safra seguinte. Elas são indicadas para o cultivo da oleaginosa na região central do Brasil.

FERTILIZANTES
Mosaic investe em Goiás

No mês passado, a Mosaic, uma das maiores produtoras de fosfatados e potássio combinados do mundo, anunciou um investimento de US$ 10 milhões em sua fábrica no município goiano de Catalão. O aporte prevê melhorias no sistema de carregamento e descarga de produtos, bem como nos armazéns, na mistura, nos painéis e no controle, que devem ser concluídas até 2016. A capacidade de produção da unidade é de 400 mil toneladas de fertilizantes ao ano.

CERVEJA
Ambev paga mais por cevada

A Ambev decidiu melhorar a remuneração dos produtores de cevada para a produção de malte cervejeiro, em 2015, com um reajuste médio de 13% dos preços. A tabela de preços varia de acordo com a qualidade da matéria-prima, a produtividade, os custos do cultivo e a distância entre os produtores e os centros de beneficiamento da cervejaria. Neste ano, o valor mínimo pago pela Ambev será de R$ 635 por tonelada do produto. Além disso, a  companhia quer ampliar  a área contratada em 9%, para 60 mil hectares, com produção de 150 mil toneladas de cevada.

COMÉRCIO
A China questiona a UE

No mês passado, a China apresentou uma reclamação na Organização Mundial do Comércio contra o aumento da tarifa de importação de frango pelos países-membros da União Européia (UE). O Brasil e a Tailândia, que já haviam  reclamado pelo mesmo motivo, firmaram um acordo de compensação, que garante cotas de exportações, desde 2013. A China, que não conseguiu um acordo naquela época, agora pressiona a UE e terá 60 dias para negociar.

Lourenço Miguel Campo
Genética valorizada

A leiloeira de gado Central, de Araçatuba (SP), realizou o 4º Road in Farm, com a visita a fazendas do Estado e de Mato Grosso do Sul para mostrar os resultados de investimentos em genética. Em 2014, a empresa do leiloeiro Lourenço Campo movimentou R$ 108 milhões, em 150 leilões. 

A pecuária é atraente na região?
É atraente para quem agrega valor. Com isso, ela se torna competitiva com a cana-de-açúcar, cultura predominante na região de Araçatuba. Hoje, já há um movimento de desocupação de áreas de cana para a pecuária, fazendo o caminho inverso ao de anos atrás.

E qual tem sido a fórmula?
Antigamente, o criador pendia para a genética ou para a nutrição do gado. Hoje, os mais profissionais não abrem mão desses dois fatores de forma conjunta.

Para onde vai o mercado de touros em 2015?
Nestes primeiros meses, realizamos as edições anuais dos mesmos leilões de 2014 para o período, mas com preços 20% superiores nos touros, cotados entre 60 arrobas e 90 arrobas de boi gordo. Isso sinaliza que há espaço para crescer na temporada mais forte de vendas, que é o segundo semestre.

E em relação às fêmeas?
Esse mercado cresceu até mais que o de touros, mostrando que o criador está interessado em aumentar seu rebanho. O alto preço do bezerro explica tendência. O preço médio está em R$ 7 mil por animal, ante R$ 5,5 mil, do ano passado.