Hippus

Puro-Sangue & Cia

CRISE, QUE CRISE?

Éo que pode se falar do 13º Leilão Versatilidade Quarto-de-Milha, promovido pelo Haras São Matheus, do criador Ovídio Ferreira. O evento, realizado em 15 de novembro no Red Eventos, em Jaguariúna, arrecadou R$ 3.2 milhões, em 54 lotes. A maior cotação ficou para Hot Famous, que atingiu a expressiva quantia de R$ 146,4 mil. “Foi realmente um grande evento, que reuniu o que havia de melhor da genética da raça”, afirmou o leiloeiro Nilson Genovesi.

Revelação no pedaço

Com um público de oito mil pessoas, o GP Derby Paulista, no mês passado, teve como vencedor o potro Negro da Gaita. Treinado por Dulcino Guignoni e pilotado por Marcelo Cardos, o animal é esperança no GP Carlos Pellegrine, na Argentina, neste mês, em raia de 2.400 metros. Trata-se da prova mais famosa do turfe sul-americano.

Dinheiro em caixa

Todas as previsões do Jockey Club de Sorocaba, no interior de São Paulo, apontam para mais um ano de bolsas cheias. O total de prêmios ofertados pela entidade no próximo ano deve superar a marca dos R$ 2 milhões. A quantia tem crescido anualmente, devido a uma bolsa formada por criadores.

Crioulos em destaque

Foi muito boa a comercialização dos cavalos crioulos no Remate Três Tentos, no dia 19 de novembro, realizado na Associação Rural de Pelotas. Com média de R$ 11 mil por animal, o maior lance ficou para o potro ED Ícone, vendido por R$ 27,5 mil.

 

Cavalos pelo mundo

A110ª edição da Fieracavalli, mais tradicional feira eqüestre do mundo, realizada em Verona, Itália, bateu todos os recordes de público em novembro passado. Mais de 150 mil pessoas passaram pelos mais de 700 expositores. Do público total, 12% eram estrangeiros. Ao todo, o evento contou com 2.500 cavalos.

CÂ N T E R

Luiz Roberto Giugni, presidente eleito da Confederação Brasileira de Hipismo, que deixa a Federação Paulista para tomar as rédeas no esporte nacional

Quais as principais mudanças?

Foi uma eleição de consenso e, pela primeira vez, teremos um ciclo olímpico, ou seja, de quatro anos. Antes, os mandatos duravam apenas dois, o que dificultava o trabalho. Agora, teremos mais tempo para atender a todas as modalidades.

E no quesito das raças, o que esperar?

Há muitas modalidades esportivas e queremos incentivar todas. No ano que vem haverá o campeonato mundial de Kentuty, que engloba todas as modalidades. Em 2011 os Jogos Pan-americanos de Guadalajara e, finalizando o ciclo, os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

E o mercado de vendas, como está?

Pelo que temos observado, há não só leilões vendendo bem, mas um intenso comércio de cavalos de performance. É impressionante quanto cada cavalo gira de dinheiro ao longo de sua vida desportiva, mudando de dono várias vezes.

E o caso da doença “mormo”, em São Paulo?

Foi um susto, sem dúvida. Mas todas as providências foram tomadas e acredito que se trata de um caso extremamente isolado, que não reflete o nosso plantel.