Hippus

Puro-sangue & Cia

No camando das rédeas

Base de todas as competições western e candidata a esporte olímpico, rédeas é a mais técnica das modalidades que nasceram nos ranchos americanos. Baseiase em um conjunto de manobras: círculos, spins, troca de mão, esbarro, recuos, rollback, rundowns e pausa. No Brasil, foi oficializada em 1989, quando nasceu a Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR), congregando diferentes raças. A entidade promove entre 8 e 10 de abril uma de suas mais tradicionais disputas, o Derby. O palco do evento é a Fazenda Barrinha, em Espírito Santo do Pinhal, no interior paulista.

LONDRES 2012

O campeão de hipismo Álvaro Afonso de Miranda Neto, o Doda, integrante do Conselho de Esportes Rio 2016, fez parte da delegação que visitou o Centro Esportivo Crystal Palace e a Vila Olímpica de Hipismo, localizados no sul da capital inglesa, local de treinamento para os brasileiros. Doda aprovou o que viu. Quem também marcou presença foi Luiz Roberto Giugni, presidente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH).

 

Boa ação

Na final do salto dos Jogos Equestres Mundiais de 2010 em Kentucky, EUA, o brasileiro Rodrigo Pessoa deixou de lado seu status de ouro olímpico para dar dicas de seu cavalo para o saudita Abdullah Sharbatly. Os conselhos renderam uma bela pista e a inédita medalha de prata para a Arábia Saudita. Rodrigo ficou em quarto lugar.

 

Em pauta

O Crioulo é tema de congresso entre 18 e 20 de março em Gramado (RS). Na pauta, palestras sobre tecnologias nas áreas de antidoping e reprodução e a utilização da genética argentina e chilena no rebanho nacional. O evento é promovido pela Associação Brasileira dos Criadores de Cavalos Crioulos em parceria com a Associação Brasileira dos Médicos Veterinários de Equídeos.

Fomento

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) está voltando seus olhos para a Europa. “Em 2010, um rápido censo registrou 150 animais na França, Holanda e Alemanha. Acreditamos que esse número chegue a 500”, diz Magdi Shaat, presidente da entidade. Para consolidar a presença no mercado europeu, a ABCCMM instituiu, em 2009, a European Association Mangalarga Marchador.

 

CÂNTER

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM) prepara para 26/4 a 1º/5 um novo evento, no Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, em Avaré (SP). Com a palavra, Paulo Fahra, presidente da entidade.

Quais as expectativas e novidades para o próximo congresso?

Estamos otimistas e trabalhando para registrar novos recordes. Vamos ter duas pistas cobertas, novos títulos em disputa e transmissão do Canal Rural.

Em 2010, o QM voltou a ocupar o topo do ranking como o cavalo mais valorizado do mercado, em um comparativo entre 20 raças. Que números foram esses?

Realizamos 114 leilões, que venderam 5.827 lotes com movimento comercial superior a R$ 135 milhões. Isso faz do quarto-de-milha a raça mais valorizada do mercado. O cavalo mais versátil do mundo marcou presença nas pistas de vários esportes, incluindo as competições genuinamente nacionais, como a vaquejada e o laço comprido.

Qual o tamanho do plantel e sua importância no cenário mundial da raça?

Dos 340 mil animais registrados no livro da ABQM, aproximadamente 260 mil estão vivos e ativos. Temos o segundo maior plantel mundial, perdendo apenas para os EUA.