Hippus

Puro – sangue & Cia

Puro – sangue & Cia

Monarquia na Olimpíada

Apaixonada por cavalos e por esportes equestres, como sua avó Elizabeth II, e sua mãe, a princesa Anne, a inglesa Zara Phillips, 30 anos, promete fazer bonito na Olimpíada de Londres 2012. A neta mais velha da rainha vem participando das provas que vão selecionar a equipe inglesa de concurso completo de equitação, modalidade na qual já conquistou medalha de ouro individual e por equipe no Campeonato Europeu de 2005, realizado em Blenheim, na Grã-Bretanha, e outra individual em Aachen, na Alemanha, nos Jogos Equestres Mundiais de 2006. Na torcida pela amazona, além da família real, está Mike Tindall, ex-jogador de rúgbi com quem Zara casou, no final de julho.

 

Centenário de hipismo olímpico

Os esportes hípicos comemoram na Olimpíada de Londres, em 2012, o primeiro centenário de participação na competição. A estreia nos Jogos de Estocolmo (Suécia) em 1912, contou com provas de salto, concurso completo de equitação e adestramento, embora essa modalidade só tenha tido seus parâmetros de julgamento estabelecidos em 1936, na Olimpíada de Berlim. A princesa Haya, da Jordânia, que comanda a Federação Equestre Internacional (FEI), promete uma grande festa no Greenwich Park, onde serão realizadas as competições.

 

Medalha à vista

O cavaleiro olímpico Rogério Clementino, que garantiu o bronze por equipe no Pan do Rio, em 2007, é uma das promessas da equipe de adestramento nos Jogos de Guadalajara, montando o puro-sangue lusitano Sargento do Top. O cavaleiro integra o time brasileiro ao lado dos também olímpicos e pan-americanos Luiza Tavares de Almeida e Leandro Aparecido Silva e do estreante na competição Mauro Pereira Júnior.

 

Dupla função

Depois de vencer a seletiva europeia, o cavaleiro Rodrigo Pessoa, que é francês de nascimento, garantiu vaga na equipe de salto que representará o Brasil, no próximo mês, no Pan de Guadalajara. No México, Pessoa terá dupla função: além de competir, será o técnico do time, ainda a ser definido neste mês.

 

 

Salto da Juventude

Amazonas e cavaleiros das Américas, da Europa e da Ásia marcam presença no Concurso de Salto Internacional Oficial da Juventude, que será realizado entre os dias 22 e 25 deste mês, na gaúcha Passo Fundo. Participam da disputa 120 conjuntos (cavalo/cavaleiro), saltando obstáculos de 1,10 metro a 1,45 metro de altura. A competição é considerada a mais importante para jovens atletas do hipismo. O mineiro Lucas Costa Araújo, bicampeão brasileiro Young Rider, é forte candidato ao título da categoria.

 

CÂNTER

O gaúcho Flávio Obino Filho, criador de puro-sangue inglês, acaba de assumir a presidência da Câmara de Equideocultura do Mapa. Essa é a primeira vez que alguém do turfe assume esse posto.

Que rumo pretende seguir na presidência? O trabalho é uma continuidade. Vou seguir com atenção ao PSI e a todas as raças, mas pretendo criar uma relação mais proativa junto ao Mapa. Com relação ao turfe, pretendo também buscar a profissionalização do setor. Fazer do turfe um negócio, como ocorre em outros países. Isso vai aumentar as apostas e prêmios.

Qual o principal desafio do turfe nacional?

Unificar as entidades e associações. Cada uma opera com uma rede de captação de apostas. O ideal seria que apenas uma atendesse os jóqueis clubes do País, o que representaria um incremento de 30% nas apostas. Hoje, uma corrida movimenta em torno de R$ 1 milhão no Rio de Janeiro e R$ 700 mil em São Paulo.

O que falta para que ocorra essa unificação? Falta adotar um novo sistema ou apenas um software integrado. A meta é para este ano ou, no máximo, para o início de 2012.