Hippus

Quarto de milha

Receita de R$ 65 milhões em 2007

RECORDE ABSOLUTO

Computados os dados, a Associação Brasileira do Quarto-de-Milha, divulgou que a raça levantou R$ 65 milhões em leilões ao longo do ano. Os preços foram puxados pelo mercado aquecido, que pagou bons prêmios, tanto nas provas de trabalho como na vaquejada e no turfe. O total de prêmios previstos para o próximo ano chega a R$ 3 milhões. Entre as diversas modalidades esportivas, os investidores em cavalos de corrida foram os que mais desembolsaram. O lote mais caro do ano foi vendido por R$ 550 mil.

Páreo duro na Argentina

Os cavalos “Meu Rei” e “Mr. Universo” foram, respectivamente, oitavo e décimo terceiro colocados no Gran Premio Pellegrini (G1), disputado na Argentina, em 16 de dezembro. O vencedor foi o “prata da casa” Latency, de seis anos, veterano da prova. Foi sua décima vitória em 22 apresentações. Na prova de velocidade, com 1.000 metros (G1), a brasileira Eletro Nuclear ficou na segunda posição, com a égua Misty Lady à frente, aferindo sua quarta vitória em cinco apresentações.

Dupla dinâmica

Opublicitário Eduardo Fischer e o empresário Luís Ermírio de Moraes foram os grandes vencedores do Festival do Lusitano, o mais importante evento da raça. Fischer viu sua criação levar o título de campeã das campeãs, enquanto o título de melhor criador e expositor ficou para Ermírio de Moraes. Ao todo, participaram dos eventos 174 animais.

CÂNTER

Marcio Toledo, presidente do Jockey Club de SP, anuncia ações para aumentar público, renda e patrocínios para a temporada 2008 de turfe.

Em 2007 o Jockey esteve na mídia, isso ajudou nos prêmios?

Num primeiro momento nossa preocupação era fazer o Jockey aparecer, o que foi feito. Agora, com maior exposição, temos condições de trazer grandes parceiros.

Mas o nível dos cavalos será bom em 2008?

A criação brasileira está presente nos principais mercados e disputando as melhores posições. Não tenho dúvida de que teremos grandes espetáculos pela frente.

E o público, tem comparecido?

Em pesquisa soubemos que 49% da população não conhece e quer conhecer o Jockey. Vamos concentrar esforços nessa direção e acreditamos em resultados positivos.

DISCO FINAL

Mais uma vez o hipódromo da Gávea (RJ) bateu a marca de R$ 1 milhão em apostas. No domingo, 16 de dezembro, o número fechou em R$ 1,04 milhão, sendo São Paulo responsável por R$ 276 mil do total. Turfe aquecido na capital carioca.