Hippus

Puro-sangue

A GRANDE FESTA, TCHÊ!

A raça crioula é um dos destaques na Exposição Agropecuária Internacional de Esteio, a Expointer 2008. A disputa da final do Freio de Ouro deve reunir um público em torno de três mil pessoas na pista onde a raça fará sua grande mostra de funcionalidade. A prova será disputada entre os dias 28 e 31 de agosto, no Parque Assis Brasil, Esteio, no Rio Grande do Sul.

Campolina em semana de gala

Em sua 28ª edição, a Semana Nacional do Cavalo Campolina acontecerá no Parque da Gameleira, em Belo Horizonte, Minas Gerais. O evento será disputado entre os dias 7 e 13 de setembro. Como destaques das provas funcionais estão as de maneabilidade, adestramento, velocidade de marcha, apartação em equipe, musicalidade e a divertida “prova da bandeja”, estas últimas uma exclusividade do campolina. Um dos destaques será a criadora Luciana Braga, expoente da raça, com diversos títulos conquistados.

Salto de qualidade

De 9 e 14 de setembro acontecerá o IV Festival Nacional do Cavalo Brasileiro de Hipismo, nas dependências do Clube Hípico de Santo Amaro, na capital paulista. O evento terá uma premiação recorde: R$ 150 mil e trará criadores de renome como Jorge Gerdau Johannpeter e José Ribeiro de Mendonça, da Agromen.

DISCO FINAL

A comissão de Corridas do Jockey Club Brasileiro (RJ) confirmou o valor final da bolsa do GP Brasil edição 2008, que será corrido no dia 3 de agosto: somados os prêmios aos proprietários, criadores e profissionais chega a R$ 548.800,00.

Rapidinho por São Paulo

O líder do ranking mundial de vitórias Jorge Ricardo novamente mostrou por que é o recordista mundial ao levar o cavalo Quick Road ao pódio no sábado, dia 5 de julho, nos 2.400 metros do GP Ministro da Agricultura (G.3). Ricardinho, que veio a convite do Stud JCM, de Júlio César Mesquita, também fez um quinto lugar com a égua Eggendorf, do Haras Guayçara, no GP Luiz Fernando Cirne Lima (G.3). O jóquei está radicado na Argentina, país que escolheu para se manter como o maior ganhador da história do turfe mundial. “Lá eu disputo mais páreos por semana”, explica.

CÂNTER

Antonio Fortino é o presidente dos criadores de cavalos brasileiro de hipismo e diz que o objetivo é produzir animais para as modalidades olímpicas

Como isso será possível?

A raça é uma mistura de muitas linhagens vitoriosas no Brasil e no Exterior, por isso acreditamos não só no salto, mas no adestramento e no triatlo eqüestre.

Como estão as médias de preço?

A associação ficou um tempo sem promover um leilão oficial. Faremos o primeiro este ano. Mas os remates têm saído todos com médias acima dos R$ 50 mil por animal.

Há novidades para o segundo semestre?

Nosso festival será um marco em setembro. Vamos fazer um grande encontro com bons prêmios e mais de 450 cavalos reunidos na Hípica de Santo Amaro.