Hippus

O casal 20 da Zara

A amazona Marta Ortega, 27 anos, vai se casar no dia 18 de fevereiro com o espanhol Sergio Alvarez Moya

, 26 anos, um dos melhores cavaleiros do mundo, segundo a Federação Equestre Internacional. Marta, que partilha com o noivo a paixão pelo esporte equestre, é filha de Amancio Ortega, dono do império Inditex, que inclui as lojas Zara. O casamento será na propriedade da família da noiva, no Paço de Anceis, em La Coruña, na Espanha.

Incentivo à vista

O Ministério do Esporte renovou, no fim de 2011, o apoio à Lei de Incentivo ao Projeto Desportivo Mangalarga 2012. Com isso, a próxima temporada da copa de andamento da raça, com início em abril, contará com um benefício fiscal de R$ 520 mil concedido às empresas por meio da isenção de impostos. Em 2011, o valor aprovado foi de R$ 300 mil.

Cabeças protegidas

Agora é lei. A partir do dia 1º de janeiro, a Federação Internacional Equestre passou a obrigar todos os competidores a usar capacete nas provas de adestramento, atrelagem, concurso completo, rédeas e volteio. A federação aceita qualquer modelo de capacete, desde que seja ajustado à jugular.

Moeda de valor

Acaba de entrar em circulação na Bielorrússia uma moeda comemorativa ao cavalo akhal-teke, de origem turcomena, famoso por sua elegância. De um lado, a moeda apresenta um animal correndo à rédea solta; de outro, um cavalo tendo como pano de fundo ornamentos e colunas da Grécia antiga. A moeda de forma quadrada, fabricada na Alemanha e com tiragem de seis mil peças, pesa 31,1 gramas em prata.

Vaquejada 2012

No Nordeste do Brasil, a vaquejada é o mais popular esporte equestre da região. Para mostrar as suas potencialidades e distribuir R$ 200 mil em prêmios, acontece entre os dias 30 de março e 1º de abril o 3º Congresso de Vaquejada no município de Bezerros, distante 110 quilômetros de Recife.

Paulo Farha é presidente da Associação Brasileira de Quarto de Milha (ABQM), e criador da raça na fazenda Caruana, em Bauru, no interior paulista. Farha fala sobre os trabalhos da entidade neste ano.

O Brasil sediará finalmente o Pan-Americano do Quarto de Milha?

É grande a chance de o País realizar o 1º Pan- Americano, em parceria com a texana American Quarther Horse Association. Estamos negociando há alguns meses com os americanos. Esse evento mostraria a credibilidade da ABQM lá fora.

Qual a principal exigência dos americanos?

Precisamos garantir estrutura para receber os animais e o público. Isso não é complicado porque temos várias cidades que poderiam receber o evento com competência.

O que há de novo para os criadores da raça?

Vamos consolidar a reestruturação dos serviços de registro de animais na ABQM, iniciada há dois anos. Hoje, o trabalho principal é implantar um sistema mais eficiente para o Stud Book, a carteira de identidade do Quarto de Milha.