Hippus

Puro-Sangue & Cia

Puro-Sangue & Cia

Mundial de atrelagem

A paulista Ana Carolina Borja de Almeida será a primeira amazona a representar o Brasil no Campeonato Mundial de Atrelagem, no Lisbon 2012 FEI World Cup Driving Single. O evento acontece, de 13 a 16 de setembro, na Companhia das Lezírias, em Porto Alto, nas imediações de Lisboa. A qualificação para a competição foi conquistada com o cavalo Aonzo AR, durante o Concurso de Alqueva, no início de julho, também em Portugal.

Abre-alas

A escola de samba carioca Beija-Flor de Nilópolis elegeu o cavalo mangalarga marchador como tema de seu enredo para o Carnaval 2013. Na passarela do samba, a azul e branco vai contar a história da raça. A inspiração para o tema, O amigo fiel – do cavalo do amanhecer ao mangalarga marchador, surgiu depois que um grupo de carnavalescos da Beija-Flor passou pelo sul de Minas Gerais, berço da raça no País.

 

De olho no Futuro

Entre os dias 27 e 30 de setembro, será realizado em Lanaken, na Bélgica, o Campeonato Mundial de Cavalos Novos. Participam das provas cavaleiros montados em animais de quatro a sete anos, em provas de salto. No Brasil, esse tipo de campeonato começou em 2009, instituído pela Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Hipismo.

 

Finais ANCR

Nas finais do Campeonato Nacional 2011/2012, da Copa Inter Núcleos e do Concurso do Potro do Futuro da Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR), foram distribuídos R$ 300 mil em prêmios. O evento, realizado de 1° a 5 de agosto, em Espírito Santo do Pinhal (SP), contou com 198 inscritos. O cavaleiro Gilson Vieira Diniz ficou em primeiro lugar no Potro do Futuro. No Nacional, Gilson Vieira Diniz Filho seguiu o exemplo de seu pai, sagrando-se campeão. Na Copa Inter Núcleos, o Grupo Anhanguera levou o primeiro e o segundo lugares.

 

Brasil, só em 2016

Das seis medalhas de ouro do hipismo dos Jogos Olímpicos de Londres, em agosto, três foram conquistadas pela Grã-Bretanha. O Brasil, que levou 11 atletas, sofreu três baixas devido a lesões nos animais. No salto individual, Álvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda, e Rodrigo Pessoa terminaram a prova em 12º e 22º lugar, respectivamente. Luiza Almeida, no adestramento, amargou um 47º lugar.

 

Cânter

A pentatleta pernambucana Yane Márcia Campos da Fonseca Marques, de Afogados da Ingazeira, trouxe para o Brasil a inédita medalha de bronze, da Olimpíada de Londres-2012. Foram 5.340 pontos, somados nas disputas de esgrima, natação, corrida, tiro e hipismo.

Como começou a sua história no atletismo?
Foi aos 12 anos, em 2003, quando aprendi a nadar. Apaixonei-me pelo esporte e não parei mais. Aos 19 anos entrei para o biatlo (corrida e natação). Daí para o pentatlo foi um pulo.

Como é o hipismo no pentatlo?
Temos 20 minutos para conhecer o cavalo, que é fornecido pela organização. É também nesse período que nos aquecemos, e temos permissão para realizar, no máximo, cinco saltos, de ensaio. É uma modalidade muito difícil. A disputa consiste em uma prova de obstáculos.

Como se preparou para Londres-2012?
Como de costume, treinando de segunda a sexta-feira, praticamente o dia todo. Aos sábados, só pela manhã. Aos domingos, o descanso é sempre merecido.