Hippus

Puro-sangue & Cia

Puro-sangue & Cia

concurso traje típico (divulgação)

NACIONAL ÁRABE

O Brasil abriga um dos maiores plantéis mundiais de cavalo árabe, com 47 mil animais puros registrados. O top de linha da raça poderá ser conferido durante a 31ª Exposição Nacional do Cavalo Árabe, que movimentará o Helvétia Riding Center, em Indaiatuba (SP), entre 13 e 18 de novembro. Na pauta da maior mostra do cavalo árabe na América Latina estão campeonatos de halter, provas de performance como pleasure driving, western pleasure, english pleasure e traje típico, além de competições funcionais como enduro, hipismo rural, baliza, cross-country, salto e rédeas.

 

EXÓTICOS NA PISTA

Selecionado originalmente por índios americanos, o appaloosa é resistente, ágil e veloz como cavalo atleta. Mas é sua pelagem exótica, salpicada de formas e cores diferenciadas que chama mais a atenção. No Brasil, onde a raça é selecionada desde a década de 1970, a associação de criadores promove, anualmente, o campeonato nacional da raça. A edição 2012/2013, que será realizada nos dias 1º e 2 de dezembro, no haras Rafaela, em Porto Feliz (SP), apresenta: campeonato de conformação, provas funcionais de western pleasure, rédeas, baliza e tambor, além de um concorrido concurso para escolha da mais bela pelagem.

 

BRASIL OLÍMPICO

O cavaleiro João Victor Marcari Oliva, filho da ex-jogadora de basquete Hortência Marcari com o empresário João Victor Oliva, foi indicado, no mês passado, ao Prêmio Brasil Olímpico, o Oscar do esporte conferido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Aos 16 anos, o jovem talento concorre com dois atletas olímpicos: Rogério Clementino, 30, e a amazona Luiza Tavares de Almeida, 21.

CAMPEÃ DOS TAMBORES

A égua LAA Allegra, do criador Luiz Alencar Araripe, da Fazenda Boqueirão, em Areal (RJ), foi considerada o melhor exemplar da raça crioula, além de campeã égua menor e grande campeã, na Exposição Morfológica, realizada no mês passado, em Areal. LAA Allegra disputou com 42 cavalos crioulos, a maioria nascida na região Sul do País, berço da raça. O evento, organizado pelo Núcleo Crioulo Rio, contou com a supervisão do técnico Heitor Coelho, da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).

 

Cânter

O psicólogo e domador de cavalos Kether van Pret, de Bragança Paulista (SP), fala sobre a interação homemcavalo no treinamento de líderes empresariais, no que ele batizou de Abordagem de Liderança Experiencial com Cavalos (Alec).

O que é o Alec?
É um treinamento de liderança, que identifica e desenvolve competências como leitura de sinais não verbais, persuasão, empatia e resiliência. 

Que papel o cavalo desempenha no programa? 
A linguagem natural do cavalo é a ferramenta que utilizamos para o desenvolvimento das competências humanas. É semelhante ao que acontece na equoterapia, que ajuda no desenvolvimento da coordenação motora, por exemplo.  Nesse caso, relacionamos a dinâmica dos cavalos com as características de um líder.

Como é feita essa relação?
Da mesma maneira que um equino líder de sua manada tem de oferecer suporte aos outros membros, por meio de sua linguagem corporal e percepção sensorial, no mundo corporativo essas características também são necessárias. Submetemos os participantes a se reconhecerem em suas relações profissionais, sem o uso da palavra.