Top 100 Dinheiro Rural

Os 100 nomes mais influentes do agronegócio – Comunicação e marketing 2016

Os 100 nomes mais influentes do agronegócio – Comunicação e marketing 2016

Nos próximos anos, as agtechs, o big data e a nanotecnologia dominarão a produção. será fundamental comunicar tudo isso para a  sociedade urbana

Maria Eugênia Campacci Rocha
A gerente de marketing da Divisão de Carnes da JBS, a maior indústria frigorífica do País, é a personagem por trás do sucesso de mídia da marca Friboi. Este ano, Rocha dá um passo adiante no maior projeto de marketing de carne bovina do Brasil. Depois de se concentrar no produto enquanto commodity, com o ator Tony Ramos como garoto propaganda, ela passa a se dedicar às campanhas das carnes nobres e cortes especiais. A ação vem de encontro com a onda de consumidores em busca de carne diferenciada.

Flavio Azevedo
O sócio da agência de comuniciação Global Intelligence Group (GIG), Flavio Azevedo, 45 anos, é um dos nomes mais reconhecidos do marketing rural. Entre seus trabalhos está a campanha “Brazilian beef, naturally good” da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). Hoje, Azevedo trabalha a imagem da Agroconsult e do Grupo Roncador, de Mato Grosso.

“Theodore Levitt, um dos grandes pensadores em administração & marketing do mundo, que previu uma radical mudança na sociedade digital 30 anos antes dela existir, dizia que “não existem bens não-diferenciáveis”. Todo produto ou serviço pode – e deve – se diferenciar, buscando seu mercado. Ou seja, não existem commodities, mesmo com recordes de produçãMinha carne é igual à de meu vizinho? Nem sempre. Se cuido melhor do gado, se o manejo é diferenciado, se a genética do rebanho evolui, por que não posso buscar um valor premium? Marketing não é só uma luta para ter o melhor produto, marketing é uma batalha de percepção. E é aqui que vai entrar, cada vez mais, o trabalho de construção de marca. De uma fazenda, de um produtor, de uma cooperativa, enfim… Mesmo seu produto sendo idêntico a outro, o real oferecido sempre é diferenciado. Vale para gasolina. Vale para automóveis. Vai valer, dentro em pouco, para muitos agentes de nosso agronegócio.” Luciano Busato Vignoli, presidente da agência e 21