Vitrine Rural

Facas artesanais, a arte de cortar

Facas artesanais, a arte de cortar

Facas artesanais, a arte de cortar

As facas artesanais são itens de colecionador e podem ser de diversos tipos: caça, pesca, sobrevivência ou utilitárias. Elas encantam pelos detalhes dos materiais nobres utilizados pelos artesãos especializados, os cuteleiros. O aço damasco, o ouro e o marfim imperam. Comparadas a obras de arte, algumas peças são vendidas apenas em leilões ou sob encomenda.

Valtropia – R$8,5 mil
A faca de caça integral, em estilo full tang, é um dos destaques da produção de Rodrigo Sfreddo, cuteleiro há 27 anos. Forjada em aço damasco, a peça possui aplicações de ouro em alto relevo e a bainha é de couros de búfalo e de elefante. Sfreddo é mestre pela associação americana de cutelaria e suas peças são vendidas somente em leilões e eventos do setor.
facebook.com/RodrigoSfreddo

Veja também

• O terroir da carne
• O Facão Ainda é melhor?

Mustang – R$4 mil


A peça de Eduardo Berardo, do tipo utilitária, é feita em aço damasco padrão ladder, com cabo de chifre de cervo sambar. O cuteleiro paulista, há 11 anos no mercado, também utiliza madeira, osso, marfim e madrepérola, em peças confeccionadas sob encomenda.
berardofacascustom.blogspot.com.br

Búfalo 52100 – R$1,2 mil


A faca em aço 52100, de elevado teor de carbono, possui empunhadura de chifre de búfalo e espaçador em marfim. Na bainha de couro bovino há detalhes de pele de arraia. A paulista Silvana Mouzinho, artesã há 14 anos, coordena o Salão Paulista de Cutelaria. Suas peças também levam matérias como madeira, ossos, madrepérola e chifres.
silvanaartknives.com

Damasco 10 – R$1,7 mil


Para forjar uma peça exclusiva, o cuteleiro gaúcho Alexandre Lemes pode levar até 15 dias de trabalho. O modelo Damasco 10, em aço damasco, possui cabo de madeira desert ironwood. A faca vem com uma bainha de couro bovino com apliques de couro de peixe.
facaslemes.com.br

Bowie Spartan – R$12 mil


Forjada em lâmina de aço damasco, a faca Bowie Spartan tem empunhadura de marfim de morsa e bainha de couro bovino. A peça é do cuteleiro Dionatam Franco, há 15 anos na profissão. Há dois anos, ele é o diretor da Escola de Cutelaria de Ibitinga (SP), trabalhando apenas sob encomenda.
francofacasartesanais.blogspot.com.br