Notícias

Suco: safra 2019/2020 começa com estoque em queda de 26,2%

Ribeirão Preto, 15 – Os estoques de suco de laranja na passagem da safra 2018/2019 para a 2019/2020, em 30 de junho, somaram 253.181 toneladas, segundo dados divulgados pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR). Os dados, apurados por auditorias independentes em cada uma das associadas – Citrosuco, Cutrale e Louis Dreyfus Company – e consolidados por auditoria externa, mostram que o volume será 26,2% menor que o de 342.967 toneladas em estoque de 30 de junho de 2018, na passagem para o período anterior.

Na estimativa passada, em junho, a previsão era de que a atual safra começasse com um volume estocado de 224.518 toneladas. No cálculo, os tipos de suco, de diferentes concentrações, são convertidos para o volume equivalente na bebida concentrada e congelada (FCOJ). A associação do setor informou que previsão oficial dos estoques de passagem da safra 2019/2020 para a safra 2020/2021, em 30 de junho de 2020, só será divulgada no início do próximo ano. “É seguro falar que temos uma tendência de alta para os estoques, devido à grande oferta de fruta (na safra 2019/2020). O nível dessa alta vai depender do comportamento da demanda, visto que as exportações podem reagir devido aos preços mais baixos observados nos últimos meses”, disse o diretor executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

Segundo a CitrusBR, as indústrias estimam um rendimento industrial médio para a safra 2019/2020 em 274,2 caixas (de 40,8 quilos) de laranja para a produção de 1 tonelada de FCOJ, um recuo de 1,3% em relação ao rendimento médio final da safra 2018/2019 finalizado em 270,6 caixas para a produção de uma tonelada de FCOJ. Contudo, incertezas quanto à evolução do clima podem modificar essa estimativa.

Em maio, a primeira Pesquisa de Estimativa de Safra (PES) de laranja 2019/2020 no parque comercial citrícola de São Paulo e Minas Gerais, onde se concentram as indústrias exportadoras suco, apontou uma produção de 388,89 milhões de caixas da fruta. O volume é 36% maior do que de 285,98 milhões de caixas da safra 2018/2019. É a terceira maior safra da história e a maior desde a 2017/2018, de 398,35 milhões de caixas. Uma nova estimativa será divulgada em 10 de setembro.