• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Economia18/01/2022

Suínos/ABCS: prejuízos de 2021 devem se estender para os primeiros meses de 2022

A grande preocupação é a recuperação da demanda do mercado doméstico para absorver o aumento da produção

A grande preocupação é a recuperação da demanda do mercado doméstico para absorver o aumento da produção

(Créditos: Arquivo / Embrapa)
Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo18/01/22 - 10h00min - Atualizado em 19/01/22 - 11h33min

São Paulo, 18 - A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) avalia que os prejuízos observados na suinocultura brasileira em 2021 devem se estender nos primeiros meses deste ano, em cenário de retração dos preços pagos ao produtor e elevado custo de produção. "A grande preocupação é a recuperação da demanda do mercado doméstico para absorver o aumento da produção", disse o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, em nota.

A entidade destaca que, ao contrário das exportações que se comportam como o esperado, o mercado doméstico apresenta sinais de "superoferta" que pressionam os preços dos suínos em todo o País, desde a segunda semana de dezembro de 2021. "Esta queda de preços é resultado do elevado crescimento da produção de suínos dos últimos anos, coincidindo com uma crise econômica em que a inflação nos dois dígitos, o PIB estagnado e o desemprego corroem o poder aquisitivo do consumidor", informa a entidade.

+ Suínos: custo de produção e demanda mais fraca foram desafios em 2021, diz Cepea

A ABCS aponta também que, tradicionalmente, o início do ano é de retração na demanda por carne suína no mercado doméstico e de exportação. "O que agrava o desequilíbrio entre oferta e procura, pressionando ainda mais os preços para baixo", ressalta.

A estimativa da ABCS é de que 2021 tenha encerrado com produção de 4,8 milhões de toneladas de carcaças, o que representaria crescimento de 30% da oferta em cinco anos e de 16% nos últimos dois anos. Os números consolidados serão divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na Pesquisa Trimestral de Abate de Animais em 10 de fevereiro.

Em relação aos custos de produção, a entidade observa que o primeiro semestre será um período ainda de preço elevado do milho, já que a maior parte da produção é colhida na segunda metade do ano, mas sem risco de desabastecimento. O cereal é o principal insumo da alimentação animal. "Embora a primeira safra preocupe, a perspectiva é melhor do que no ano passado, pois tudo indica que a segunda safra resultará em quantidades suficientes para manter o preço do principal insumo em patamar mais baixo que em 2021. Por outro lado, outros custos indexados à inflação como tarifas públicas, combustíveis e mão de obra devem onerar ainda mais a produção", explicou Lopes.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
abcs 2021