Economia

Suínos: Exportações em alta empurram para cima preço da carne no mercado interno

Crédito: Reprodução/Cepea

No atacado, a valorização semanal está em 2,9% (carcaça em R$ 7,20/kg), mesmo índice positivo para o animal vivo terminado nas granjas, cuja arroba está cotada em R$ 89,50, para pagamento ao produtor (Crédito: Reprodução/Cepea)

Campo Grande, 22 – O desempenho ascendente das exportações brasileiras de carne suína in natura está ajudando a empurrar para cima os preços no mercado interno. Esta é a avaliação da Scot Consultoria, que lembra que os números fechados das duas primeiras semanas de junho que apontaram para um volume médio embarcado 52,3% superior ao mesmo período de 2019 (com dados da Secex).

Enquanto isso, os analistas vêm identificando seguidas altas no mercado paulista. No atacado, a valorização semanal está em 2,9% (carcaça em R$ 7,20/kg), mesmo índice positivo para o animal vivo terminado nas granjas, cuja arroba está cotada em R$ 89,50, para pagamento ao produtor.

+ Plantel de suínos da China cresce pelo 8º mês consecutivo
+ Abate de suínos no Brasil é recorde para um 1° trimestre com 11,88 milhões de cabeças 

“Pode ser que mais adiante, em função de uma menor movimentação típica de período de final de mês, haja algum recuo no mercado interno, mas por enquanto ele segue firme”, avalia Rafael Ribeiro, da Scot.

Indicadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) reforçam o desempenho. Ao longo dos 18 primeiros dias de junho, apontaram para uma alta de 5,07% no preço da carcaça suína negociada no mercado atacadista da Grande São Paulo.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro