• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 185 08.04Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Geral24/01/2022

Telescópio James Webb chega ao destino final, onde ficará em órbita

Agência Brasil
Texto por:Agência Brasil24/01/22 - 20h13min

O supertelescópio James Webb, que deverá revolucionar o entendimento científico sobre a origem do Universo, chegou hoje (24) ao destino final geoestacionário. A área, denominada Lagrange 2 (L2), é uma das cinco áreas na Via Láctea onde a influência gravitacional do Sol e da Terra se equilibram em força centripetal, o que torna viável a órbita do equipamento. A localização também permite comunicação contínua entre a base de operação do telescópio e as antenas transmissoras do James Webb.

Leia também:
» Universo: contagem regressiva para o lançamento do James Webb
» Astrofísica brasileira na China: “Vivemos era de ouro na astronomia”
» Na véspera do lançamento do Webb, astrônomos anunciam “Nova Terra"

O James Webb começará a transmitir observações científicas após o término total do processo de comissionamento, estimado em seis meses. Durante esse tempo, o equipamento fará a abertura dos espelhos para, então, regular-se à temperatura prevista de operação: -380 graus farenheit, ou cerca de -228 graus Celsius - considerada temperatura de criogenia. Após a abertura total e os ajustes de temperatura, o James Webb iniciará o alinhamento óptico dos 18 espelhos. Para a operação correta, o alinhamento deve ter a precisão de alguns nanômetros, ou cerca de 1/10.000 de um fio de cabelo humano.

Ouça na Radioagência Nacional

O James Webb é considerado o sucessor do telescópio espacial Hubble, lançado em 1990. Ambos feitos para ver o chamado Espaço Profundo. A diferença é que o James Webb é capaz de enxergar fenômenos em diferentes frequências do espectro de luz.

Infográfico mostra onde ficará o supertelescópio James Webb, que ajudará a solucionar problemas relativos à criação do universo. - Nasa/Divulgação

A Nasa promoveu um bate-papo ao vivo com engenheiros e cientistas envolvidos no projeto do James Webb durante o dia. Eles discutiram os próximos passos do projeto, além de revelarem detalhes e curiosidades sobre o desenvolvimento do equipamento, que tem custo estimado em US$ 11 bilhões.

Acompanhe o evento da Nasa (em inglês):

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais