Cocheira

Um plano do campo para o País

Crédito: Fernando Donasci

Um plano de governo para os próximos 12 anos, cobrindo três mandatos presidenciais. Foi o que o setor do agronegócio, sob o comando da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA), apresentou aos candidatos à presidência da república. A idea era que eles tivessem em mãos, antes das eleições deste mês, uma estratégia de crescimento para o País, na visão das lideranças do agronegócio. O documento reúne propostas divididas em seis eixos. Entre eles estão os fundamentos que mostram o crescimento brasileiro baseado na demanda global por alimentos, a governança necessária para a implantação de políticas públicas, os caminhos da inovação, o potencial do mercado global, a sustentabilidade no campo e a imagem que deve ser reforçada para o mundo. “Não é um plano de governo para o próximo presidente, porque o País precisa de uma estratégia de longo prazo para consolidar políticas”, diz Roberto Rodrigues, coordenador do Centro de Estudos do Agronegócio da Fundação Getulio Vargas, que também coordenou o documento. De acordo com Rodrigues, o governo precisa debater a segurança alimentar com uma visão mais ampla, o que inclui a participação de todos os setores da economia e da sociedade urbana.

Prêmio
Dinheiro Rural é homenageada no Lide

Divulgação

A DINHEIRO RURAL recebeu o prêmio Revista durante o 7º Fórum Lide do Agronegócio, nos dias 21 e 22 de setembro, em Ribeirão Preto (SP), realizado pelo grupo Doria. O prêmio também contou com as categorias startup do setor, agroindústria, exportação, inovação e tecnologia, e TV. Além disso, José Luiz Tejon Megido, professor especializado em comunicação e marketing rural, e que também é consultor do prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO RURAL, recebeu uma homenagem especial.

Esalq/USP
No grupo da elite mundial

AP Photo/Seth Perlman)

A Escola de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), em Piracicaba (SP), tem sido apontada nos últimos anos como uma das cinco melhores universidades globais de ciências agrárias. Agora, ela se juntou as outras quatro para formar o chamado Grupo A5. São elas, as universidades de Cornell e da Califórnia, ambas nos Estados Unidos, a China Agricultural University, na China, e a Wageningen University, na Holanda. A intenção do grupo é criar uma plataforma colaborativa de pesquisas, desenvolver programas de educação em países de baixa renda, promover estudos e eventos em conjunto, além de ações de conscientização sobre o papel da agricultura e dos alimentos na segurança do planeta.

Prêmio Dinheiro
Estrelas da terra

Claudio Gatti

 

Para mostrar as empresas mais pujantes do País, a revista DINHEIRO, da qual a Dinheiro Rural nasceu, anunciou no mês passado as ganhadoras do prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO. A cerimônia, realizada em São Paulo para 300 convidados, também contou com a presença de personalidades ligadas ao campo, que se destacaram em três categorias do setor. O presidente da Coamo Agroindustrial, José Aroldo Gallassini (à esq., ao lado de Carlos Sambrana, diretor de núcleo da Editora Três) recebeu o prêmio de melhor cooperativa. A SLC Agrícola foi a campeã na categoria Agronegócio, e a Embaré, em Alimentos.