Notícias

USDA deve aumentar estimativas de produção para soja e milho, dizem analistas

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

A previsão para a safra de soja no Brasil em 2020/21 deve ser aumentada, enquanto que a produção de milho deve apresentar redução nesta safra (Crédito: Arquivo/Agência Brasil )

São Paulo, 9 – O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) deve elevar nesta quinta-feira suas projeções para a produção doméstica de soja e milho, de acordo com analistas consultados pelo Wall Street Journal. Em seu relatório mensal de oferta e demanda, a agência deve estimar a produção de soja em 4,414 bilhões de bushels (120,14 milhões de toneladas), em comparação a 4,405 bilhões de bushels (119,90 milhões de t) projetados no relatório de maio.

Quanto à safra de milho, o USDA deve elevar sua previsão de 14,99 bilhões para 15,018 bilhões de bushels (380,75 milhões para 381,46 milhões de t).

+ SC pretende investir mais de R$ 50,3 milhões no setor agropecuário

Segundo os analistas, a projeção para estoques de soja nos EUA ao fim de 2021/22 deve ser reduzida de 140 milhões para 139 milhões de bushels (3,81 milhões para 3,78 milhões de t). As reservas de milho devem ser cortadas de 1,507 bilhão para 1,414 bilhão de bushels (38,28 milhões para 35,92 milhões de t). Já a previsão para estoques de trigo deve passar de 774 milhões para 777 milhões de bushels (21,07 milhões para 21,15 milhões de t).

Para a safra 2020/21, os estoques finais de soja devem ser elevados de 120 milhões para 122 milhões de bushels (3,27 milhões para 3,32 milhões de t), disseram os analistas. Os estoques de milho devem ser reduzidos de 1,257 bilhão para 1,205 bilhão de bushels (31,93 milhões para 30,61 milhões de t). Quanto ao trigo, o USDA deve reduzir sua projeção de 872 milhões para 868 milhões de bushels (23,73 milhões para 23,63 milhões de t).

A estimativa para estoques mundiais de soja ao fim de 2021/22 deve ser aumentada de 91,1 milhões para 91,6 milhões de toneladas. O governo dos EUA deve cortar sua previsão para as reservas globais de milho de 292,3 milhões para 288,9 milhões de t. Já os estoques de trigo devem passar de 295 milhões para 295,2 milhões de t.

Para a temporada 2020/21, o USDA deve reduzir sua projeção de estoques globais de milho de 283,5 milhões para 280,1 milhões de toneladas, segundo os analistas. Para a soja e o trigo, as previsões devem ficar praticamente inalteradas, em 86,7 milhões e 294,6 milhões de toneladas, respectivamente.

De acordo com os analistas, o USDA vai elevar sua projeção para a safra total de trigo nos EUA em 2021/22, de 1,872 bilhão para 1,890 bilhão de bushels (50,95 milhões para 51,44 milhões de t). Para o trigo de inverno, a estimativa deve ser aumentada de 1,283 bilhão para 1,306 bilhão de bushels (34,92 milhões para 35,55 milhões de t).

Brasil e Argentina

A previsão para a safra de soja no Brasil em 2020/21 deve ser aumentada em 200 mil toneladas, passado de 136 milhões para 136,2 milhões de toneladas. Já a projeção para a Argentina deve ser reduzida em 500 mil toneladas, de 47 milhões para 46,5 milhões de toneladas, disseram os analistas.

O USDA deve reduzir sua estimativa para a produção de milho no Brasil, de 102 milhões para 97 milhões de toneladas. A projeção para a safra de milho da Argentina deve ser aumentada levemente, de 47 milhões para 47,1 milhões de toneladas.

(Com informações da Dow Jones Newswires)

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?