Notícias

USDA reduz estimativas de produção de soja e milho nos EUA

Chicago, 8 – O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reduziu nesta quinta-feira suas estimativas para a produção de soja e milho no país na temporada 2018/19. Em seu relatório mensal de oferta e demanda, publicado mais cedo, o USDA disse que produtores devem colher 4,6 bilhões de bushels (125,2 milhões de toneladas) de soja, com rendimento de 52,1 bushels por acre (3,5 toneladas por hectare). Em outubro, a safra tinha sido estimada em 4,690 bilhões de bushels (127,65 milhões de toneladas), com rendimento de 53,1 bushels por acre (3,57 toneladas por hectare). Analistas consultados pelo Wall Street Journal esperavam produção de 4,676 bilhões de bushels (127,27 milhões de toneladas), com produtividade de 53 bushels por acre (3,56 toneladas por hectare).

A produção de milho foi estimada em 14,626 bilhões de bushels (371,5 milhões de toneladas), com produtividade de 178,9 bushels por acre (11,23 toneladas por hectare). Em outubro, o governo dos EUA tinha previsto 14,778 bilhões de bushels (375,36 milhões de toneladas), com rendimento de 180,7 bushels por acre (11,34 toneladas por hectare). O mercado projetava 14,711 bilhões de bushels (373,66 milhões de toneladas), com produtividade de 180 bushels por acre (11,3 toneladas por hectare).

“O clima não está colaborando com a colheita de milho e soja, e tivemos perda de produtividade no campo”, disse Don Roose, presidente da corretora U.S. Commodities. “O clima está muito úmido e com muito vento.”

Quanto aos estoques de soja nos EUA ao fim da temporada 2018/19, o USDA projetou 955 milhões de bushels (26 milhões de toneladas), de 885 milhões de bushels (24,09 milhões de toneladas) estimados em outubro. Os analistas esperavam um aumento menor, para 900 milhões de bushels (24,5 milhões de toneladas). A alta se deve em grande parte a um corte agressivo na expectativa de exportações dos EUA, o que decepcionou alguns traders, disse o analista Terry Reilly, da Futures International.

As reservas domésticas de milho foram reduzidas de 1,813 bilhão para 1,736 bilhão de bushels (46,05 milhões para 44,09 milhões de toneladas). O mercado esperava 1,781 bilhão de bushels (45,24 milhões de toneladas). A previsão para estoques de trigo nos EUA foi cortada de 956 milhões para 949 milhões de bushels (26 milhões para 25,83 milhões de toneladas), mas analistas projetavam um aumento para 966 milhões de bushels (26,3 milhões de toneladas).

Os estoques mundiais de soja foram elevados de 110,1 milhões para 112,1 milhões de toneladas, enquanto o mercado esperava 110,8 milhões de toneladas. Segundo o USDA, as reservas globais de milho devem totalizar 307,5 milhões de toneladas ao fim de 2018/19. Em outubro, os estoques foram projetados em 159,4 milhões de toneladas. A forte elevação se deve a um ajuste nas reservas iniciais e na produção da China. Já a projeção de estoques mundiais de trigo foi elevada de 260,2 milhões para 266,7 milhões de toneladas. Os analistas esperavam uma redução para 259,3 milhões de toneladas.

Brasil e Argentina

O USDA manteve sua estimativa para a produção de soja no Brasil, mas reduziu sua projeção para a Argentina. Segundo o governo dos EUA, a safra brasileira da oleaginosa deve ser de 120,5 milhões de tonelada. A previsão para a safra de soja da Argentina foi reduzida de 57 milhões para 55,5 milhões de toneladas. A expectativa para a produção de milho no Brasil foi mantida em 94,5 milhões de toneladas, enquanto a da Argentina foi elevada de 41 milhões para 42,5 milhões de toneladas. Fonte: Dow Jones Newswires.