Geral

Varejistas britânicas compravam leite de fazenda denunciada por maltratar cabras

Crédito: PxHere

Varejistas britânicas compravam leite de fazenda denunciada por maltratar cabras (Crédito: PxHere)

Uma câmera escondida revelou que uma fazenda associada à marca St Helen’s Farm, no leste de Yorkshire, no Reino Unido, maltratava seu rebanho de cabras. O local vende leite de cabra para grandes redes supermercadistas como a Tesco, Sainsbury, Waitrose, Ocado, entre outros.

O vídeo mostra as cabras sendo socadas, chutadas e atingidas por pedaços de madeira. Os animais também foram filmados chorando de dor enquanto eram segurados pelo pescoço, tinham as orelhas marcadas ou as caudas torcidas.

Produtos como leite, iogurtes, queijo e sorvete vendidos pela marca St Helen’s Farm são os derivados de leite de cabra mais conhecidos no Reino Unido, de acordo com reportagem do jornal Independet. A demanda por esses produtos cresceu como alternativa ao leite de vaca nos últimos anos.

+ Grupo de 200 cabras escapam em bairro da Califórnia, nos EUA
+ Cabras selvagens invadem cidade no País de Gales após isolamento

Segundo testemunhas escutadas pelo grupo de direitos dos animais Surge, o sofrimento dos animais também foi prolongado quando as lesões não foram tratadas. A filmagem também mostra funcionários da fazenda arrastando animais mortos.

A Tesco suspendeu a compra de itens da marca após ver a filmagem. Waitrose e Booths, que têm mercearias no norte da Inglaterra, seguiram a decisão. As outras redes citadas não responderam as solicitações de comentários da reportagem.

Um porta-voz do British Retail Consortium (BRC), instituição que representa os supermercados, disse que os seus membros levam a sério suas responsabilidades com o bem-estar animal e trabalham em colaboração com fornecedores confiáveis.

Um porta-voz da St Helen’s confirmou que as filmagens foram feitas em uma das fazendas de suprimentos da marca e que, assim que a empresa foi alertada pelo Independent sobre o tratamento dos animais, cortou o fornecedor. A empresa também afirmou que investigará as acusações contra a fazenda.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro