Notícias

Variante Delta: número de casos cresce 86% no Brasil em uma semana

O Brasil atingiu nesta terça-feira, 31, um total de 2.613 casos confirmados da variante Delta do novo coronavírus, registrando um aumento de 86% em relação ao número de diagnósticos positivos contabilizados até terça passada (1.405), apontam dados reunidos pelo Ministério da Saúde. A alta expressiva no número de casos, contudo, pode ter influência na alteração na forma de análise da variante pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Até o momento, segundo o Ministério da Saúde, os casos da Delta foram registrados no Distrito Federal (181) e nos seguintes Estados: Alagoas (3), Amapá (5), Amazonas (18), Bahia (3), Ceará (96), Espírito Santo (7), Goiás (47), Maranhão (7), Minas Gerais (102), Pará (5), Paraíba (87), Paraná (76), Pernambuco (15), Rio de Janeiro (907), Rio Grande do Norte (3), Rio Grande do Sul (230), Santa Catarina (63), São Paulo (757) e Tocantins (1).

No Rio de Janeiro, Estado com o maior número absoluto de casos, a Delta já corresponde a 86% dos casos de covid-19 sequenciados, segundo mapeamento da Rede Corona-Ômica de vigilância genômica do novo coronavírus no Estado. Em junho, os casos de Delta eram apenas 6%. No mês seguinte, saltaram para 48%; agora, são maioria absoluta.

Ao todo, a Delta já resultou em ao menos 67 mortes em todo o País. Os Estados que já registraram vítimas da doença são: Bahia (1), Goiás (2), Maranhão (1), Minas Gerais (4), Paraná (21), Pernambuco (1), Rio de Janeiro (11), Rio Grande do Sul (19) e Santa Catarina (2). Além do Distrito Federal, com cinco óbitos.

A prefeitura de Piracicaba informou na segunda-feira, 30, que a cidade registrou a primeira morte em São Paulo causada pela variante Delta. O caso foi reportado nesta terça-feira, 31, à Secretaria de Estado da Saúde, que informou estar investigando os detalhes. Como os dados do Ministério da Saúde são atualizados a partir das notificações das secretarias estaduais, o óbito em Piracicaba só será contabilizado pelo governo federal após a confirmação pelo governo de São Paulo.

Mudança nos critérios da OMS

Na última quinta-feira, 25, a Prefeitura de São Paulo informou que a Organização Mundial da Saúde alterou a forma de análise da variante Delta, passando a classificar como variantes de preocupação (VOC) todas as linhagens AY. Com esse novo cenário, o Instituto Butantan passou a reportar também as amostras com essas sublinhagens na capital, elevando o número de diagnósticos positivos da Delta no Estado de São Paulo de 266 para 757 em uma semana.

Além de São Paulo, a medida pode ter afetado os números de casos confirmados pela variante também em outros Estados, o que pode ter sido determinante para o aumento de 86% na quantidade total de casos confirmados. O Estadão questionou o Ministério da Saúde sobre a alteração dos critérios pela OMS e aguarda resposta.

Veja também

+ Restaurante japonês que fez festa de swing lança prato chamado “suruba”
+ Cantor Ovelha abre frangaria em São Paulo com a ajuda de Ratinho
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mineral de Marte raro na Terra é achado na Antártida
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Atriz pornô é demitida de restaurante por causa de “cliente cristão”
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?