Tecnologia

Venda de tablets cresce no terceiro trimestre de 2020 após 5 anos de queda

Crédito: Pixabay

Venda de tablets sobe no terceiro trimestre de 2020 após 5 anos de queda (Crédito: Pixabay)

O mercado de tablets estava em queda livre desde 2015. No entanto, com a pandemia de coronavírus, o setor tem visto um crescimento nas vendas nos dois últimos trimestres, os únicos períodos de altas nos últimos cinco anos.

Segundo estudo da consultoria de mercado Canalys, o mercado mundial de tablets registrou um crescimento de 43% no terceiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram comercializadas 44,3 milhões de unidades.

+ iPhone 11 é um dos celulares mais vendidos do mundo
+ Microsoft apresenta novos tablets Surface com telas duplas

“Os tablets voltaram dos mortos à medida que oferecem o equilíbrio perfeito entre mobilidade e poder de computação em uma ampla gama de faixas de preços durante um momento tão crucial”, disse Victoria Li, analista da Canalys.

Em geral, os cinco principais fornecedores de tablets registraram crescimento ano a ano e trimestre a trimestre, um desempenho notável devido à força das remessas no segundo trimestre.

A Apple manteve a primeiro posição no ranking com 15,2 milhões de unidades vendidas e crescimento de 47%.

O segundo lugar é ocupado pela Samsung, com o expressivo crescimento de 80%, com a venda de 9 milhões de unidades pela primeira vez desde o quarto trimestre de 2015.

A Huawei teve crescimento de 38% para garantir o terceiro lugar com 5,1 milhões de unidades, enquanto a Amazon e Lenovo completam a lista com crescimento de 8% e 59%, respectivamente.

Mercado

Já no mercado total de PCs (que inclui os tablets) o segundo trimestre teve um aumento de 23% no comparativo anual, com vendas totais de 124,5 milhões de unidades. Os Chromebooks foram o produto de PC com melhor desempenho no terceiro trimestre, com alta de 122%, para um total de 9,4 milhões de unidades.

Os ​tablets e notebooks cresceram 88% e foram a segunda categoria com melhor desempenho em computação pessoal. Em desktops, a alta foi de 7%, apesar de um declínio geral do mercado.

A Lenovo liderou o mercado global com 23,5 milhões de tablets, notebooks e desktops vendidos. Na segunda posição está a Apple com 22,1 milhões de macs e iPads. HP, Dell e Samsung completam os cinco primeiros do ranking.

Picapes respondem por 12% dos recalls de 2019, aponta pesquisa
5 dicas para conservar (ou comprar) uma picape
As 10 picapes mais vendidas no Brasil em janeiro