• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Assine
Anuncie
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
Istoé Dinheiro Rural
MenuMenu
FECHAR
Capa da edição atual da revista
Edição da SemanaNº 187 08.08Leia mais
  • Home
  • Últimas notícias
  • Economia
  • Negócios
  • Carreira
  • Estilo no campo
  • Tecnologia
  • As melhores da Dinheiro Rural
  • Siga-nos:Facebook
Notícias30/08/2021

Vice-presidente da Câmara vê como inevitável insatisfação de setores com governo

Estadão Conteúdo
Texto por:Estadão Conteúdo30/08/21 - 17h15min

O vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), vê como inevitável a insatisfação de setores da economia e dos bancos com o governo do presidente da República, Jair Bolsonaro. "Não é mais o caso daquele opositor do Bolsonaro porque ele fala muita besteira. A insatisfação é de uma parcela da população mais humilde porque o gás está a R$ 100, é da classe média porque a gasolina está R$ 7 e é do grande empresário e do banco que está vendo o capital sumir", disse. "Quando as crises descem da consciência para o bolso, é quando a situação começa agravar."

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), entrou em campo para atenuar o impacto político de um manifesto da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que pede a pacificação entre os três Poderes. Lira conversou por telefone no fim de semana com o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

Após a investida do presidente da Câmara, a divulgação do documento - que teve origem na Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e já havia reunido até o domingo, 29, mais de 200 assinaturas - deve ser adiada para depois do feriado de 7 de setembro, quando serão promovidos atos convocados por Bolsonaro e apoiadores.

Nos bastidores da Casa, a ação de Lira foi vista com uma atitude para tentar acalmar os ânimos das manifestações e não inflamar ainda mais os ânimos.

Há nos corredores do Congresso apreensão em relação aos atos que estão sendo convocados e suas consequências.

Um dos temores é que Bolsonaro possa radicalizar ainda mais seus discursos contra os demais poderes e ataques à democracia a depender do tamanho desses protestos.

Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
Febraban